O show ainda é ótimo, então por que não conseguiu o impulso de marketing que merecia?


Depois de mais de um ano, “ Dear White People ” retornou à Netflix em 2 de agosto com a sua terceira temporada. O último lote de episódios continua a explorar a vida em Winchester, uma universidade fictícia de uma era repleta de tensão racial. 

Samantha White (Logan Browning)

Com uma uma nova abordagem, a série se declara preocupada ao seu público de não se manter igual, tediosa ou previsível sendo ciente de como é fácil cair na rotina. Em uma perspectiva diferente o emoldurado conhecido por nós se desfaz, a trajetória explorada subjetivamente através dos olhos de cada personagem ganha lugar para uma escrita holística, para que enredos individuais evoluem simultaneamente sem serem forçados a ficar em segundos plano em vários episódios.

Em sua terceira temporada, Dear White People, continua sendo um dos melhores shows da Netflix, o que é uma decepção que o algoritmo não achar o mesmo e seu impulsionamento pela equipe do marketing ser tão invisibilizado.

Imagem: Netflix

O privilégio de termos uma série que trata de questões não apenas raciais mas também perturbadoras para uma grande parte da sociedade, com um característica de humor sem desqualificar o seu discurso, torna Dear White People eficaz e audaciosa em sua proposta, evoluindo para um futuro onde continua não sendo vista. 

Aguardamos ansiosamente não só, uma renovação de temporada, mas também uma renovação de exploração de conteúdo. É revoltando uma série tão impactante ser ofuscada por um marketing meia boca. 

A terceira temporada de Dear White People está disponível na Netflix.